.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

POEMA 3

...escrevo esta noite
a própria morte
a noite eterna
e
de sombras
corredores angustiados
de gritos
e
sussurros de dores escondidas
pelos recantos sinistros
das passagens frias
e
brancas como o vazio
como a incerteza
como o Nada...

...escrevo esta noite
porque nao durmo
me despertam fantasmas
e
me falam só de desesperos
e
de tristezas
me contam que estão
aprisionadas
que ninguem as reconhece
e
que se perderam nas brumas
nefastas...................................
........................da noite negra
e
que assim tem passado
os momentos
e
as horas
sem dias
sem sois
sem cânticos
e
sem velas

...escrevo dentro de esta noite
esqualida
e
sem forcas
sem ele
e
orfa da vida...............................
......................................escrevo
e
escrevo....................................
e
sangro
e
morro
nesta noite repleta
de
medos.

1 Comentários:

  • Querida Honey,
    Já não tenho palavras para enaltecer teus escritos: tão belos e harmônicos!
    Um beijão e meus parabéns!
    Obs: Viu que amiga preciosa consegui arranjar? Uma Poetisa de grande extirpe! Eu ainda estou no primeiro degrau da escada, quem sabe um dia, com as bençãos dos céus, possa alcançá-la?

    Por Blogger Carlos Rímolo, às 3 de dezembro de 2008 11:50  

Postar um comentário

<< Home